sexta-feira, 3 de junho de 2011

Continuação...

Ele se calou, mudei meu semblante para sério, olhei para o chão e logo voltei a olhá-lo.
- Ei, qual seu problema? Você sempre começa a dizer algo e cala. Isso me irrita.
Alguns segundos se passaram...
- Eu deveria ter ficado calado desde o começo, eu sou um idiota por ter respondido aquele sua pergunta mais idiota ainda. Você perguntava se tinha alguém como se aqui fosse um lugar onde não poderia ter ninguém. – Ele começou a rir, gozando com minha cara, aquilo me deixou nervosa.
- Você acha que sabe de tudo, não sabe porra nenhuma. – Eu consegui, há muito tempo eu não havia dito aquela palavra.
Então ele começou a rir novamente, fiquei confusa.
- Menina, menina... Que insistente você. E você pensa que eu não sei de nada, sei muito mais do que você imagina. – Ele mordeu seus próprios lábios com muita força e colocou a mão no rosto balançando a cabeça negativamente.
- É melhor eu ir embora então, é melhor pra mim.
Ele me olhou com os olhos arregalados e disse:
- Não, fique! Agora fique.
- Na boa, eu não te entendo, se resolva, não me faça de tola. - Virei às costas e fui em direção a saída.
Ele puxou meus braços, me virou e olhou malignamente com os olhos cheio de lágrimas. Eu não tive reação, como sempre. Ele murmurou tristemente com as lágrimas caminhando sobre seu rosto.
- Me desculpe, eu pedi que você fosse embora e que não voltasse mais, você não deveria ter vindo pra cá. Agora o que me resta é... – Ele parou de falar, me jogou contra seu corpo e uma de suas mãos segurava algo que perfurou meu corpo naquele momento, me senti indo embora. Minha alma hoje já não prossegue naquele corpo que se deixou levar.

Vez do mentiroso perfeito...
Era o único jeito, eu não podia, eu deveria, eu tenho dúvidas, foi tudo rápido. Eu cometi, admito, não negarei. Hoje a alma dela está liberta, era isso que ela queria. Não, não era isso, mas eu achei que podia ser, ela não foi a única, mas ela era diferente, me perdoe.
Ela foi a única que me envolveu em apenas dois dias, os únicos dias para cometer o pior erro da minha vida.  Era a única que me viu como perfeito. O que eu faço? E agora, estou preso á ela, ela está liberta, mas me prendeu. Por onde andas querida?
Por que tudo aconteceu tão rápido? Por quê... Ela estava certa dizendo que morreria no final.

Alma...

Eu sabia que era isso que ele faria, eu precisava ir embora, eu faria sozinha se ele não fizesse o que fez, eu ainda o amo com toda minha alma. Se ele não tivesse feito o que fez, talvez eu mesma faria, mas, com ele eu tive meu perdão.
É tudo confuso eu não entendo, eu me libertei, mas e ele? Perdoe-me também, querido perfeito mentiroso.


________________________________________________________________________________


Ah, tive que deixá-la menor do que eu esperava, mas, acho que a mensagem deu pra entender, ou não. :x

Um comentário:

  1. Ficou muito bom.. quebrou expectativas ein
    ashuashuashuashu

    ResponderExcluir